O 3º Ano B dá início ao trabalho com Comissões

Unidade: Funcionários | 14 May 2022

As professoras Maria Alice Maciel e Ângela Sobral, com o intuito de trabalhar o tema colaboração e, ao mesmo tempo, preparar as crianças do 3º Ano B para uma nova rotina escolar, propuseram a formação de comissões, para favorecer o cultivo da colaboração, da iniciativa e o melhor aproveitamento do tempo.

 O trabalho foi iniciado com um vídeo gravado pela Maria Alice, feito na sala de aula, no momento do lanche, no qual ela observava formiguinhas carregando migalhas de pão. A partir desse vídeo, as crianças puderam observar o trabalho em equipe, a organização, a divisão de tarefas demonstrada pelas formigas.

Por meio de conversas, as crianças perceberam que toda a turma poderia colaborar para a realização de atividades que eram realizadas apenas por duas pessoas. Entenderam que com a colaboração de todos a turma ganharia tempo e seria bem mais organizada, já que todos seriam responsáveis.

Os integrantes das comissões mudam semanalmente através de um programa de computador que faz o sorteio automaticamente. As professoras criaram crachás que indicam cada comissão e uma cartela adesiva onde o aluno consegue se organizar colando adesivos das comissões que já participou.

Ao envolver as crianças nas atividades, elas percebem, na prática, como é possível a organização do ambiente escolar e experimentam, também, como é importante a responsabilidade de todos.

Além de combater a inércia, criou-se oportunidades para o cultivo da colaboração e da iniciativa, estimulando reflexões sobre o valor do tempo e o fazer o bem.

O trabalho das comissões tem como fundamento as seguintes orientações:

“Aprenda a aproveitar o tempo, cujo valor é tanto mais estimável quanto mais se compreende sua importância na vida. Procure que seu tempo seja rico em rendimento.” (Da Pedagogia Logosófica)

“Educar para a vida é considerar, como um de seus fins primordiais, o aperfeiçoamento de tudo quanto esteja compreendido na existência do ser humano, promovendo a eliminação das deficiências pela correção consciente dos erros, e despertando nos seres o afã de superação por força da natural aspiração de servir à humanidade em posições que permitam um maior e melhor aproveitamento das energias internas, dedicadas a obras de bem e de profundo sentido humano e espiritual.” (Da Pedagogia Logosófica)